Vip Notícias
Notícia publicada em 04/08/2017 - 18:07:51

Secretário de saúde de Espigão é preso, suspeito de mandar matar suposto ex-amante

 

 

Na tarde da última quarta-feira a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência que possivelmente seria  mais um caso de latrocínio (roubo seguido de morte) na Linha Bandarra, a cerca de 5 quilômetros da cidade. A guarnição da PM encontrou o corpo de  Ismael Graunke, de 32 anos, no meio da estrada com ferimentos de bala na cabeça.

 

A polícia não encontrou a moto, nem o celular da vítima. A Polícia Civil assumiu o caso e na quinta-feira, 3, prendeu Sidinei Batista dos Santos, também conhecido como “Toto”, na cidade de Cacoal por suspeita de ser o autor do crime. Na delegacia, Toto negou ter roubado os pertences de Ismael, mas confessou ter assassinado o homem à mando do sargento da Polícia Militar Eduardo Bezerra da Cruz, que é secretário  municipal de Saúde em Espigão do Oeste.

 

Toto disse na delegacia que Eduardo havia lhe dito que estava sendo chantageado por Ismael, que teria uma fotos íntimas dele, Eduardo, com uma sobrinha da vítima e que essas fotos seriam ‘vazadas’ em redes sociais caso o secretário não lhe arrumasse um cargo comissionado na prefeitura.

 

Mas o caso não era bem esse, de acordo com relatos de testemunhas. Na verdade, Eduardo mantinha um caso amoroso com Ismael desde 2010. Em depoimento ao delegado Daniel Pereira Uchôa e ao escrivão Afonso Henrique Cardoso de Azevedo, o amigo e confidente de Ismael, Arlan marcelo Schultz, declarou ter conhecimento do caso e que a relação entre Eduardo e Ismael era turbulenta, com direito a ameaças de morte e mensagens de ameaças e que eles chegaram a alugar uma casa para seus encontros amorosos, porque os motéis da região não eram confiáveis.

 

A relação ficou mais complicada quando Eduardo assumiu o cargo de secretário de Saúde do município. Ismael teria chegado a discutir com Eduardo dentro da secretaria de Saúde, ocasião em que o sargento disse que iria lhe dar “um tiro na cara” diante de várias testemunhas.

 

Ismael mantinha uma relação extraconjugal com o secretário de saúde

 

O crime

 

De acordo com depoimento de Toto, no dia 1º de agosto ele estava na cidade de Seringueiras (RO) quando recebeu uma ligação de Eduardo que disse, “eu preciso que você venha até Espigão do Oeste, porque eu preciso que você limpe minha barra. Se você fizer isso, vai me ajudar com minha esposa e salvar meu casamento”. Toto afirmou que era amigo de Eduardo e seguiu para Espigão, chegando na cidade por volta das 22 horas do dia 2. No dia 3, às 7 horas, Eduardo chegou no hotel em que Toto estava e o secretário então lhe disse que “estava sendo pressionado por uma pessoa que tinha umas fotos de um relacionamento dele (Eduardo) com a sobrinha de Ismael, e que o mesmo estaria lhe pressionando para que arrumasse um cargo comissionado na prefeitura, ou então as fotos seriam divulgadas em redes sociais”. Se isso acontecesse, segundo Eduardo, seu casamento estaria acabado.

 

O sargento então pediu que Toto matasse Ismael, e perguntou quanto ele queria para cometer o crime. O suposto assassino afirmou então ter recebido R$ 1 mil, e que fez isso porque Eduardo havia lhe ajudado por diversas vezes.

 

Por volta das 11 horas do mesmo dia, o sargento buscou Toto no hotel e o levou para a estrada do Pacarana e depois Linha Bandarra onde o deixou e entregou um revólver calibre 38, com seis munições. Cerca de meia hora depois, a vítima chegou ao local, desceu da moto e seguiu mata adentro. Toto o reconheceu por uma foto que havia sido mostrada por Eduardo, sacou a arma e efetuou o primeiro disparo. A vítima correu e Toto atirou outras três vezes. Segundo ele, após o crime, atravessou o pasto de uma fazenda a pé e seguiu para o hotel.

 

Em depoimento, o secretário negou o crime, afirmou ter tido uma “relação de apenas uma vez” com Ismael e que nunca mais teve contato, exceto que vez ou outra a vítima o procurava através de mensagens via Whatsapp, e que não estava sendo chantageado. Declarou ter conversado com Ismael na manhã do crime e que marcou de encontrar com a vítima no local, mas que quando chegou, por volta das 13 horas, já se deparou com a viatura da polícia e ficou surpreso ao descobrir sobre quem era a vítima.

 

Secretário foi exonerado

 

Em nota, a prefeitura de Espigão do Oeste informou que o secretário foi exonerado à pedido no dia 3, após os acontecimentos virem à tona. Veja a nota:

 

Nota à Sociedade

 

A Prefeitura Municipal de Espigão do Oeste, vem a público comunicar que ainda no dia de ontem (03), o ex-secretário de saúde municipal Eduardo Bezerra da Cruz, pediu exoneração do seu cargo, em virtude dos acontecimentos.

A servidora Edna Schulz, antes secretária adjunta, agora assume o cargo de Secretária Municipal da Saúde em caráter provisório, até que uma nova decisão seja tomada referente a pasta.

Neste momento difícil, o Prefeito Nilton Caetano e seu vice Waltinho Lara em nome de toda a Administração Participativa, manifestam sua solidariedade para com as famílias envolvidas.

Nilton Caetano

Prefeito Municipal

 

Walter Lara

Vice-prefeito Municipal

 

Matéria: painelpolitico.com

 

 

Publicidade

 

Comente pelo Facebook

 

 

 

 

 

 

© Copyright 2013 - Todos direitos reservados a Vipnoticias.com.br

A notícia em tempo real